Voltar ao índice

 

Capítulo 24 – Reservas e Parques naturais

 

Áreas protegidas : Parque nacional, Parque natural

Áreas protegidas da Europa

Dificuldade da sua criação

Áreas protegidas da América

Áreas protegidas da África

Áreas protegidas da Ásia

Áreas protegidas da Austrália e da Oceânia

 

     A definição de área protegida é diferente de país para país, mas estabeleceram-se algumas definições a nível mundial.

 

     Parque nacional

 

     É uma área de grande importância ecológica, com rigorosa protecção e meios adequados para permitir a sua visita. Normalmente está delimitada para minorar os efeitos humanos. A actividade humana aqui é regulada e controlada e muitas vezes possui uma reserva integral, uma área de especial valor a que não há acesso, salvo por pessoal específico e sempre sem intervir de forma nenhuma no meio.

 

     Parque natural

 

     Estes parques já permitem um maior grau de actividade humana (ex.: pesca e práticas agrícolas tradicionais) e englobam muitas vezes no seu interior assentamentos humanos.

 

     Existem muitas outras figuras legais criadas com fins particulares e que podem proteger áreas de tamanho muito pequeno (gruta, lagoa, glaciar). Insiste-se em criar vários espaços naturais protegidos e também conectados entre si para garantir um mínimo intercâmbio de informações genéticas entre as espécies animais e vegetais que formam as biocenoses nestas áreas (biocenose ou  comunidade biótica representa o conjunto de populações que habitam no mesmo ecossistema, mantendo entre si um relacionamento). Apesar dos esforços, o isolamento de uma área protegida, por mais eficaz que seja a protecção, a longo prazo, dá-se o seu desaparecimento, pois todos os ecossistemas são uma unidade de íntima relação com outras análogas do seu meio, das quais recebe contribuições genéticas e às quais cede os seus próprios genes e além de participar no círculo geral da matéria e no intercâmbio energético.

 

Áreas protegidas da Europa

 

     Além dos parques nacionais protegidos existem parques naturais, reservas de Biosfera, parques regionais, pontos protegidos, especialmente as migrações das aves.

     Portugal – Gerês, Sintra, serra da Arrábida.

     Espanha – Três ecossistemas de montanha: Covadonga (cordilheira cantábrica), Ordesa (Pirinéus centrais), Aigues tortes e Llac de Sant Maurici (Pirinéus orientais). Duas zonas húmidas: Ponãna, foz do rio Guadalquivir e Tables de Damiel, na mancha húmida, ao longo do rio Guadiana, Uma zona marítima: na ilha de Cabrera, nas Baleares, as quatro ilhas Canárias: Cañadas del Teide, Timam Faya, Garajonay e Caldera de Taburiente.

     Ecossistemas aquáticos – França – Camarga, Foz do Ródano; Egipto – Delta do Daníbio.

     Ecossistemas de montanha –Abruzos – Alpes centrais; Suíça – Oberland de Berna; Cárpatos – Piemy.

     Ecossistemas bosque primogénito – Sueste da Alemanha - Parque nacional do bosque da Baviera; Polónia – Bialowieza.

     Ecossistemas glaciares – Islândia – Skatfeel.

     Outros ecossistemas – Lapónia, Escócia – montanhas Cairngorms; Macedónia – Lago Ohrid; Bretanha – Baía de Mont-Saint-Michel.

 

 

Baía de Mont-Saint-Michel na Bretanha

 

Bialowieza na Polónia

 

Dificuldades na criação

 

     Na Europa a principal dificuldade reside na escassez de espaços disponíveis em que o homem não tenha contactado e no elevado grau de urbanização, com uma densa rede de comunicações que impossibilitam quase totalmente a continuidade dos ecossistemas.

 

Áreas protegidas da América

 

     América do norte

     Parque nacional do noroeste da Gronelândia, ilha de Bylot (Canadá, existência de avifauna), Rio Adams (Canadá, presença de salmões), montanhas rochosas (Canadá), Yellowstone (E. U. A., localização de florestas de Secóias), Everglade (E. U. A., presença de grande grau de humidade), Yosemite (E. U. A., existência de florestas de montanha), vale da morte ( E. U. A., presença de um deserto ao sul das montanhas rochosas) e Grand Canyon (E. U. A., Local com grande importância geológica).

    

     América do sul

     Gran Inagua (ilha de coral nas bahamas), Tikal (bosque centro-americano na Guatemala com vestígios Mayas), Pont-Pelé (vulcão antilhano na Martinica), Sierra Nevada de Sta. Marta (alta montanha na Colômbia), Henry Pittier (avifauna nas Caraíbas venezuelanas), Cereva de guácharo (Venezuela), Ilha galápagos ( Equador), Darien (floresta pluvissilva no Panamá), Jau (bosque amazónico no Brasil), Manu (Bacia fluvial no Peru), Huascaráu (glaciares e alta montanha no Peru), Titicaca (Lago audino na Bolívia e Peru), Gran Pantanal (Zona Húmida no Brasil e Bolívia), Iguaçu (cascatas na Argentina e Brasil), Cerro colorado (florestas antigas na Argentina), Los glaciares (sul dos Andes na Argentina), ilhas Juan Fernandez (Arquipélago vulcânico no Chile).

 

Montanhas Yosemite nos

 Estados Unidos da América

 

Tikal na Guatemala (ao longe vêm-se duas torres de uma das cidades da civilização maya)

 

Áreas protegidas de África

 

     Destacam-se os seguintes locais: Kanger (grandes mamíferos na África do Sul), Kalahari (fauna de zonas áridas no Botswana), Etosha (Flamingos e Pelicanos na Namíbia), Cataratas Vitória (Zimbabwe), Lago Malawi (Espécies piscícolas), Virunga (Gorilas no Zaire), Garamba (rinocerontes brancos no Zaire), lago Tanganhica (Tanzânia), Serengoti (herbívoros na Tanzânia), Monte Quénia, Rio Oneo (crocodilos no Quénia), Sanganeb (recife de corais no Sudão).

 

 

Kalahari no Botswana

 

Virunga no Zaire

 

Áreas protegidas da Ásia

 

     Destacam-se: Bedkhyzsky (fauna de desertos centro asiáticos no Turquemequistão), montanhas Chatkalsky (Uzbequistão), lago Baical (Sibéria Rússia), Akan (território vulcânico sub-ártico no Japão), Nemegetu (jazigo de dinossauros fósseis na Mongólia), bacia de Trufan (depressão isolada de um lago salitrado na China), monte Taishan (China), Wenchung Wolong (Urso Panda na China), Qomolangma (glaciares no Tibete), Sagarnatha incluíndo o Evereste (Nepal), Gir (leão asiático na Índia), Sunderbam (mangais no Bangladesh), Kanha (Tigres na Índia), Karizanga (Rinoceronte na Índia), Huaykha Khaeng (avifauna na Tailândia), Bolovens (floresta pluvissilva em Laos), Dumonga-Bone (mamíferos endémicos, ou seja, organismos com uma distribuição limitada a habitats especializados, nativos de uma área geográfica restrita, na Indonésia), Ujung Hulon (rinoceronte na Indonésia).

 

Kanha na Índia

 

Qomolangma no Tibete

 

 

 

Ujung Kulon na Indonésia

 

Everest no Nepal

 

Áreas protegidas da Austrália e Oceânia

 

     Destacam-se as seguintes áreas: ilhas Palau (atóis e corais em Palau), vulcões do Hawai (E. U. A.), Rapa Nui (esculturas gigantescas em pedra designadas por Moais na ilha de Páscoa no Chile), Tahiti, Samoa, ilha de Remell, ilha Long (aves-Lira e aves-do-paraíso na Nova-Guiné), Gunung Jaa (mangais e marsupiais na Indonésia), Queensland (floresta Pluvissilva na Austrália), grande barreia de recifes (Austrália), Shask bay (Austrália), oeste da Tasmânia (Austrália), Fjordland (Kiwi, Kakapo, etc. na Nova Zelândia), Poor Knight (ilhas vulcânicas da nova Zelândia).

 

Ilha de Queensland na Austrália

 

Ilha Palau

 

 

Moais na ilha Rapa Nui

 

Fjordland – Nova Zelândia

 

Voltar ao índice